Os mitos e os benefícios da kinesiotaping

A técnica da cinesiotape ou kinesiotape teve seu inicio na década de 70 no oriente, principalmente na Coréia e no Japão, tendo como princípio que o movimento e a atividade muscular são essenciais para manter ou recuperar a saúde. Baseando-se nesse conceito foi então desenvolvida uma espécie de fita adesiva que poderia ajudar a função muscular sem limitar o movimento do corpo. Durante o desenvolvimento do método observou-se que sua aplicação poderia ser muito mais ampla, no final dos anos noventa a técnica chegou à Europa e aos Estados Unidos dando início ao método Kinesio taping, desenvolvido pelo Dr. Kenzo Kase e pelo Dr. Murai, criando um método que pudesse habilitar ou reabilitar a ação motora sem limitar o movimento.

Esse método de bandagem que tem como objetivo a estimulação do sistema tegumentar (pele), através de estimulação somatossensorial. Ela auxilia na terapia por meio de estímulos mecânicos constantes e duradouros na pele que por meio dos mecanorreceptores realizam um arco neural e contribuem para a percepção da posição e movimento articular.

O método consiste na colocação de uma fita especial e elástica sobre a área a ser estimulada, onde a força mais importante é a força de reação do estiramento da fita, ela tem uma elasticidade de até 140 graus, é importante deixar claro que essas fitas não possuem nenhuma substância química, ela é de algodão e utiliza uma cola hipoalérgica, podendo ser utilizada na água, e com gelo, porém é contra-indicado calor quando se está utilizando a fita, a sua durabilidade vária conforme a aderência da fita em seu corpo, podendo chegar até 5 dias de uso consecutivos, as cores das fitas atualmente são por questões meramente de designer e preferência da pessoa que irá receber a técnica. 

Indicações e contraindicações:

As bandas de kinesio Taping apresentam uma vasta área de aplicação em praticamente todos os grupos etários e a todos os problemas músculo-esquelético como as lesões musculares, lesões cápsulo-ligamentares e tendinosas, passando pelos problemas posturais. São ainda bastante eficazes em problemas circulatórios dos membros inferiores e problemas linfáticos, é muito eficaz em hematomas e derrames que com frequência surgem nos atletas durante determinadas práticas desportivas, sendo benéfica também aos atletas de modalidades aquáticas como natação, pólo aquático e hidroginástica, podendo utilizar sem o risco de perderem as suas propriedades.

No que diz respeito as contraindicações, podemos dizer que não existe uma contraindicação absoluta. Contudo é preciso ter especial atenção com os indivíduos que apresentam problemas de pele, sendo possível realizar em qualquer pessoa. É de extrema importância a qualificação do profissional que irá aplicar o método, pois seus benefícios estão diretamente ligados a uma boa aplicação com conhecimento da anatomia humana e das propriedades da fita juntamente com as técnicas desenvolvidas para a aplicação.

É muito comum o uso na área desportiva mas também é um ótimo recurso para a área de neurologia, ortopedia, estética e outros.

Com técnicas de analgesia, de estimulação neuromuscular e corretiva, o método tem uma gama de opções para se alcançar os objetivos propostos como:

– Corrigir deformidades

– Aliviar dor

– Diminuir espasticidade

– Aumentar tônus muscular

– Diminuir edema e linfedema

– Estimular em fraquezas musculares e paralisias entre outros…

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print

Deixe um comentário

Categorias