Mudanças após os 40 anos

Os problemas do casamento, a rotinização de sua vida e suas conseqüências específicas da vida sexual, fazem com que homens e mulheres sofram alterações. Entre 40-45 anos, o homem passa por uma crise, chamada “crise da meia-idade”.

Nessa idade é provável que o homem comece a temer a velhice e a morte, vista agora como um fato (antes era uma suposição, uma fantasia pouco freqüente).

Na realidade, a crise da meia-idade é uma modificação na vida de um homem; ele passa a se comportar como se estivesse percebido que perdeu algo, e o manisfesta com tristeza, abatimento, ou ira e mau humor. Mas, perdeu o que?

Alguns consideram: os anos da juventude, os sonhos e objetivos juvenis, as energias postas a serviço de conquistar o mundo, a melhor mulher, o melhor prêmio, o mais alto salário, o mais ambicioso cargo.

Ao contrário do que aconteceu aos trinta anos, chegando aos quarenta a mulher descobre que ainda pode. Quase tudo está por ser descoberto. Com o homem costuma acontecer o contrário.

O homem pode se assustar ou descobrir numa crise aguda a violência do próprio ciúme, quando a mulher se mostra cheia de energia, animada, ambiciosa, disposta a conquistar o mundo e também ser conquistada. Ele deverá conhecer uma nova mulher. Alguém capaz de iniciar cursos, ir ao cinema sozinha ou com amigas, estudar à noite, querer divertir-se. Enquanto ele só deseja chegar cedo em casa, ligar a televisão, dormir um pouco mais, não ser incomodado.

Tudo isso acontece numa relação em que a mulher decidiu dar licença a ela própria e não o consultou!

Na mulher, chegar aos 40 anos pode significar a aproximação do fantasma do término do período de fecundidade biológica.

Infelizmente, ainda, 76% das mulheres entrevistadas no ano de 2002, acima de 45 anos, estão na fase da pós-menopausa, mas metade delas não procurou o médico para falar do assunto.

88% acreditam que os sintomas podem ser aliviados. Desse total, 35% consideram os medicamentos de reposição hormonal como tratamento mais indicado.

Apesar de 55% delas estarem casadas ou morarem com seus parceiros, 45% declararam não ter vida sexual ativa, confirmando que ainda há muitos mitos em relação ao sexo depois da menopausa.

Carla Cecarello
Psicóloga e Sexóloga
CRP-06/35.812-0
(11) 3887-5123
www.carlacecarello.com.br

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print

Deixe um comentário

Categorias