Exercício como prevenção do Câncer de Próstata

Autora: Dra. Germana V. M. Martiniano

Anualmente no mês de novembro, ocorre o Novembro Azul, campanha de conscientização sobre algumas doenças mais incidentes no sexo masculino. O foco principal da campanha é na prevenção e no diagnóstico precoce do Câncer de Próstata. Entretanto quando se fala na prevenção deste câncer, a mídia foca na prevenção secundária que seria o diagnóstico precoce da doença, afinal a maioria das campanhas tenta desmistificar o exame do toque retal, pois ainda é grande o número de homens que não o realizam mesmo sabendo da sua importância.

Hoje estou aqui para falar de prevenção primária de doenças, ou seja, o conjunto de ações que visam evitar o desenvolvimento de uma determinada doença numa população. E quando se fala em evitar uma enfermidade, não pode deixar de falar de hábitos de vida (alimentação saudável, realização de atividade física, manutenção de um sono restaurador, manejo do estresse e suporte psicossocial). Em relação aos hábitos de vida, vou enfatizar nos efeitos positivos da atividade física como prevenção do Câncer de Próstata. Afinal Exercício é Medicina, como diz o slogan de umas das campanhas de saúde do Colégio Americano de Medicina do Esporte (ACSM).

A atividade física é capaz de realizar uma série de modificações que possui um efeito tanto preventivo, quanto pode diminuir a recorrência naquelas pessoas que já tiveram a doenças.

Entre os mecanismos de ação estão:

  • Mudanças na composição corporal e acúmulo de gordura visceral;
  • Correções de desregulações metabólicas como alterações nos níveis de insulina, glicose e IGF;
  • Alterações no níveis de adipocinas (leptina e adiponectina) e hormônios sexuais (estrogênio e testosterona);
  • Combate à inflamação crônica silenciosa (interleucina-2, interleucina-6, fator de necrose tumoral, proteína C reativa);
  • Melhora no sistema imunológico;
  • Combate ao estresse oxidativo que causam danos no DNA e são responsáveis por mutações genéticas, causando alterações em genes que deveriam ser supressores dos tumores;
  • Alterações nas proteínas de choque térmico, que possuem um efeito de destruir a produção de proteínas errantes.

Todos já captaram os benefícios da atividade física, mas não podem esquecer que toda pessoa, independente de ser sedentária, esportistas ou atleta de alto rendimento; de ser saudável ou possui uma doença específica deve fazer acompanhamento com médico do esporte com a realização de exames específicos para liberação esportiva.

Fontes:
1. Curr Opin Urol. 2017 Oct 18. doi: 10.1097/MOU.0000000000000460
2. J Mol Med (Berl). 2017 Oct;95(10):1029-1041. doi: 10.1007/s00109-017-1558-9. Epub 2017 Jun 15

Dra. Germana V. M. Martiniano

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias