Está em busca de performance no ciclismo?

Autora: Dra. Germana V. M. Martiniano

O ciclismo, como esporte de corrida, iniciou-se em meados do século XIX na Inglaterra, pois, nessa época, houve aperfeiçoamento no veículo que possibilitou o alcance de maiores velocidades. O esporte enquadra-se em quatro categorias: provas em estradas, provas em pistas, provas de montanha (Mountain Bike) e BMX.

Cada vez mais, esportistas amadores e profissionais estão buscando tecnologias para aprimorar sua performance e, com isso, atingir melhores resultados. Por isso, o serviço de Medicina do Esporte do Instituto do Atleta – INA decidiu sair na frente, com estrutura diagnóstica comparada a de grandes centros olímpicos de treinamento e grandes universidades européias, e implantou 2 exames diferentes para avaliação de desemprenho no ciclismo. 

O primeiro é ergoespirometria que, diferente dos outros lugares, será realizada na própria Bike do esportista/atleta.

O segundo é a avaliação de desempenho Cyclus, também realizada na própria Bicicleta, na qual o atleta poderá, através de protocolos específicos, determinar:

  • Capacidade neuromuscular dos músculos com o sistema nervoso central;
  • Cadência ideal de pedalada através de teste isocinético (no Brasil, o exame é exclusivo do INA);
  • Índice de fadiga muscular;
  • Capacidade anaeróbica;
  • Potência anaeróbica.

Obs.: Todos os testes serão realizados na própria bicicleta em ergômetro capaz de suportar forças de até 3000w sem deslizamento, além de manter condições biomecânicas exatas através da suspensão elástica da bike.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print

Deixe um comentário

Categorias