Dr. Fabiano Cunha participa do congresso mundial de Cartilagem

Autor: Dr Fabiano Cunha

A sociedade Mundial de tratamento da cartilagem (ICRS) é formada por 1500 médicos de todo o mundo que se reúnem todo ano para discutir novos tratamentos para desgaste de cartilagem. Neste ano de 2013 o médico do Instituto do Atleta, Dr. Fabiano Cunha, foi um dos 4 representantes do Brasil e participou de reuniões onde se apresentou o que há de mais moderno para evitar a artrose do joelho, tornozelo e quadril.

Afinal, o que há de novo?

Os estudos com células tronco estão muito avançados; já existem bons resultados em animais e em humanos, mas o preço ainda é muito alto. O Dr. Mainas da Harvard Medical School realiza este procedimento, mas custa 30.000 dólares. Outros médicos também já usam o método em experimentos com voluntários, mas com o mesmo custo. Existem dois grandes problemas em trabalhar com células tronco, além do preço:

1. Fazer as células crescerem para cobrir o local do desgaste já se consegue, o problema é conseguir fazê-las parar de crescer na hora certa.  Vários pesquisadores mostraram casos onde um local com artrose e dor no joelho ao receber as células tronco  passava para um local sem artrose, mas o paciente continuava com dor porque no joelho se formava um “bico de osso-cartilagem”.

Hipertrofia de cartilagem implantada

2. Como consequência deste bico, a pessoa reclama de dor no joelho quando anda e até barulhos e estalos. Isto cria um stress no local e pode forçar um deslocamento da cartilagem recém formada, num processo chamado delaminação, perdendo o resultado.

Delaminaçao de cartilagem implantada

Os novos estudos mostram que o tratamento com células tronco tem mais efeito se for usado para preencher um local  onde há falta de cartilagem com 4-5 cm2 (um buraco na cartilagem) e se limitar este espaço costurando uma bolsa para as células tronco não se espalharem.


Transplante de condrócitos, adaptado de www.sciencedirect.com

No Brasil, esta bolsa é costurada usando uma pele que há sobre os ossos, chamada periósteo. Este periósteo tem vários problemas: para conseguir, é preciso ser retirado de doadores de órgãos. É difícil de retirar, necessita armazenamento adequado, e muitas vezes não tem as características necessárias para servir de enxerto. Passadas estas dificuldades, ele não consegue evitar que se forme aquele bico de osso, ou seja, este tratamento para artrose precisa de melhorias. A grande novidade do congresso fica por conta de um novo produto chamado Crondro-Gide, que é a parte suturável para formar a bolsa e ser preenchido com as células tronco., substituindo o periósteo. Infelizmente este produto ainda não está regulamentado no Brasil e apesar das nossas conversas com os representantes da marca ( são da Suiça), deve demorar uns dois anos para chegar aqui. Por lá, o preço não é agradável, custa 1000 euros!!!

Depois de discutir várias novidades, muitos pesquisadores mostraram que o Hialuronato de sódio está com tudo. Deixaram claro que é fundamental ser produzido a partir de bio engenharia (Euflexxa, por exemplo) e não de origem aviária ( Synvisc). No Japão e Itália principalmente o Hialuronato de sódio (ácido hialuronico) é usado como comparação para novos tratamentos, pois oferece bons resultados para dor no joelho provocada por artrose.

O tratamento para artrose de joelho (desgaste de cartilagem) com injeções de acido hialuronico é usado naqueles países a partir dos 40 anos de idade em larga escala, sendo que os seguros de saúde cobrem parte do tratamento e o resultado de 10 anos de uso mostra que estas injeções de “cartilagem” realmente funcionam.

Como as injeções para desgaste de cartilagem funcionam?

O hialuronato de sódio é um componente da cartilagem parecido com um óleo bastante espesso. Com o desgaste da cartilagem este óleo vai perdendo o efeito e o joelho fica num estado de inflamação permanente (Joelho inchado,  areia no joelho, deformado). As injeções conseguem reduzir a inflamação e melhorar a dor. O relato da literatura coincide com o apresentado no congresso, onde 70% dos pacientes tratados tem boa melhora das dores no local tratado (joelho, tornozelo, ombro).

Há pacientes que não melhoram com este tratamento, mas é importante salientar que o resultado só pode ser comparado quando se usa hialuronatos fabricados por bio engenharia (Euflexxa, Suprahyal). Os estudos mais antigos usavam um Hialuronato de origem aviária(Synvisc)-crista de galo, que claramente causa efeitos adversos em 10% dos pacientes. Como este tratamento deve ser realizado todo ano, um segundo ou terceiro ciclo de uso do Synvisc causa mais reações , sugerindo que devemos dar preferencia para tratamento com hialuronatos mais modernos, como Euflexxa ou Suprahyal.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print

Deixe um comentário

Categorias