Dor durante a corrida pode indicar um problema

Autor: Dr. Carlos Andreoli

Você já dever ter ouvido falar naquela famosa expressão, “no pain, no gain” (sem dor, sem ganho), não é? Realmente, a dor não é exclusividade de atletas de alto nível e está presente na vida de todos que praticam esporte. Mas, é preciso saber diferenciar quais dores realmente são normais na vida de corredores comuns.

O Dr. Carlos Vicente Andreoli, médico do esporte e ortopedista do Instituto do Atleta (INA) explica: “A dor na prática da corrida é uma queixa frequente, que acomete de 40 a 85% dos corredores, e ocorre tanto em atletas iniciantes quanto em competitivos.”

As dores, geralmente, são provocadas pelo aumento da intensidade e do ritmo de treino, que forçam a musculatura a fazer uma carga de esforço que não está acostumada a exercer. Veja abaixo as diferenças entre as dores normais sentidas por iniciantes e por atletas competitivos, segundo o Dr. Andreoli:

Dores sentidas por iniciantes
A dor muscular tardia é algo comum entre iniciantes. Ocorre entre 24h a 48h após os treinos, devido ao acúmulo de ácido láctico e, normalmente, melhora com a retomada dos treinos.

• Dores sentidas por atletas competitivos
São comuns, principalmente, as tendinopatias no tendão patelar e no calcâneo e, as fraturas por estresse devido à alta quilometragem percorrida.

No caso dos iniciantes, incômodos musculares passageiros, após os treinos, são comuns e não devem preocupar. Mas se a dor persistir, o mais sensato a fazer é parar com os treinamentos e procurar ajuda médica.

“A partir do momento que a dor aparece, sempre após o treino e durante a corrida, tornando-se contínua, pode se tornar patológica e prejudicar o desempenho do atleta. A melhor conduta é interromper a corrida e procurar auxílio médico”, recomenda o Dr. Andreoli.

Dores anormais, ou seja, aquelas que vão além de incômodos musculares passageiros, geralmente, são causadas pela prática exagerada e incorreta de treinamentos e exercícios. Por isso, é fundamental procurar um médico e um treinador antes de começar a correr.

Leandro Sandoval, Diretor Técnico da Life Training Assessoria Esportiva, enumera as principais lesões que uma dor não tratada pode causar:

  1. Tendinites no tendão calcâneo
    Inflamação do tendão calcâneo, por causa do excesso de impacto e esforço.
  2. Tendinite no joelho
    Inflamação dos tendões do joelho por causa do forte impacto.
  3. Bursite no quadril
    Inflamação causada por desnível no momento de tocar o solo e por esforço demasiado.
  4. Pubalgia ou osteotite do pubis
    Inflamação devido ao impacto com passada muito larga.
  5. Fratura por estresse
    Fratura mesmo, excesso extremo de impacto após longo período de dor.
  6. Condromalacia patelar
    Inflamação devido ao desgaste de cartilagem na patela.
  7. Periostite Tibial
    Inflamação do periósteo, película que recobre o osso, por causa de pronação ou excesso de esforço.
  8. Canelite
    Inflamação da canela devido ao alto nível de esforço
  9. Lombalgia
    Inflamação da coluna lombar, por falta de fortalecimento ou muito impacto.
  10. Trato Ilitibial
    Dor do lado ocorre por ritmo forte e falta de alongamento e fortalecimento.
  11. Fascite plantar
    Inflamação na planta do pé, devido à alta quantidade de impacto.

Sandoval também indica e lista as principais medidas a serem tomadas para evitar essas lesões:

  1. Alongamento.
  2. Trabalho de reforço muscular (musculação, pilates, funcional, core, etc).
  3. Correr de acordo com o ritmo, que deve ser adequado ao seu nível de condicionamento físico.
  4. Respeitar os limites do treino, ou seja, nunca terminar o treino extremamente cansado.
  5. Usar calçado adequado e respeitar o tempo de vida do tênis.

Sintomas como dor de cabeça, enjoo, tontura, dor no peitoral, ombros e pescoço não são causados pela atividade física. Caso você tenha algum desses sintomas após a prática de exercícios, consulte um de nossos especialistas, contamos com médicos especialistas em cardiologia, endocrinologia e medicina esportivas, além de ortopedistas e nutricionistas.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print

Deixe um comentário

Categorias