Causas de dores nos joelhos e pernas pós exercícios

Autor: Dr. Fabiano Cunha

O desejo de superar seu proprio limite pode provocar aquela sensação de que o esforço físico foi um pouco além do que o corpo previa. As pernas pesadas,dores na panturrilha e parte lateral do joelho podem deixar o corredor afastado dos treinos por dias ou até meses. Neste artigo explico as lesões mais comuns e como prevenir uma lesão mais grave.

“A dor intensa em um lugar mais localizado da perna, o inchaço (edema) ou mancha roxa (hematoma) pode ser sinal de que ocorreu alguma lesão durante a corrida”, explicou o Dr. Fabiano Cunha, especialista em medicina do esporte da Clínica Osteon. Ao sentir uma dor semelhante a uma pontada ou embolada ou pedrada o corredor deve procurar imediatamente um médico.

O segundo tipo de dor pós-corrida é definido como cansaço nas pernas ou pernas pesadas. Esse mal-estar também é causado pela sobrecarga muscular, que pode ocorrer por vários motivos: alimentação inadequada antes e depois da prova, falta de fortalecimento muscular e também quando o atleta troca a esteira pela rua, mudança que aumenta a freqüência cardíaca e o esforço mesmo se o corredor não exceder a velocidade.

Como evitar dor e cansaço nas pernas
O incomodo nas pernas é causado pela inflamação dos músculos. Geralmente são os gastrocmênio(na panturrilha) e o quadríceps femural que ficam inflamados.

Para evitar a dor, o atleta deve seguir uma programação de treino específica para cada modalidade. Se ele fizer uso do freqüencímetro e manter-se dentro de seu ritmo, dificilmente sentirá dores no final do percurso.

Tratamento para as pernas pesadas
Como a inflamação e a dor permanecem por 72 horas, o ideal é o atleta ficar sem fazer exercício físico forte durante o mesmo período de tempo. Esse processo de recuperação pode ser feito de duas maneiras. A primeira é por meio do processo de anti-inflamação física. Nesse caso, ao sentir dor logo após a prova, o atleta deve fazer alongamento imediatamente, além da hidratação adequada e continuada. Vinte e quatro horas após a prova, o atleta deve repetir a série de alongamentos e fazer caminhada de 10 minutos para a recuperação ativa.

Já sessões de imersão das pernas em gelo devem ser feitas sob a supervisão de um especialista ou fisioterapeuta.O segundo processo é chamado de anti-inflamação química e, deve ser feito com o uso de antiinflamatórios não hormonais, prescritos pelo seu médico. É possível diminuir a dor com o uso de analgésicos, como dipirona e paracetamol. Esses medicamentos devem ser ingeridos 24 horas após a prova.

Autor: Dr. Fabiano Cunha

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print

Deixe um comentário

Categorias