Causas de dor no ombro

Autor: Dr. Fabiano Cunha

Tenho atendido muitas pessoas com dor no ombro e resolvi esclarecer algumas duvidas para facilitar o dia-a dia de quem sofre do problema.É lógico que cada dor pode ter origem de uma causa diferente (síndrome do impacto, ruptura do manguito rotador, tendinite do bíceps, SLAP), mas algumas dicas ajudam na hora de diminuir a dor.

A posição do braço atrás da cabeça na hora de assistir televisão ou dormir, carregar muito peso com braço aberto, postura para digitar ou trabalhar são as causas mais comuns de dor no ombro.

E a dor de noite para dormir?
A maior parte das pessoas reclama de dor de noite na hora de dormir, seja porque dormem de bruços, seja por dormir em cima do braço (ombro). É importante a avaliação de um especialista se a dor não melhorar depois de duas ou tres semanas. Só examinando já é possível saber que tipo de problema está causando a dor e planejar o tratamento. Agora explico as causas de dor no ombro, divididas em Síndrome do impacto, ruptura ( rotura ) do manguito rotador, tendinite do bíceps, artrose ( degeneração acrômio clavicular).

Síndrome do impacto: È a dor que causa fraqueza ao redor do ombro, agulhadas, cansaço, dificuldade para levantar (elevar) o braço e carregar peso.

O que causa a sindrome do impacto? 
Há varias causas, mas algumas pessoas têm mais risco de sofrer dor no ombro, por questões como tipo de trabalho, antecedentes familiares com este problema, musculação, etc. O importante é identificar quem tem este risco aumentado e iniciar tratamento cedo, para evitar cirurgia.

Qual é o tratamento para a sindrome do impacto? Podemos dividir em etapas:

  1. Fisioterapia: fundamental.
  2. Ergonomia: ajustar o trabalho, o jeito de carregar peso na academia, o jeito de dormir.
  3. Musculação: com técnica correta e atenção de profissional da área.
  4. Cirurgia: fica como ultima opção

Cirurgia para síndrome do impacto: Apesar do pavor que causa a cirurgia, hoje em dia as técnicas estão mais simples, a anestesia é local ( no ombro), o cliente dorme, usa-se a artroscopia( furinhos), sem cortes, com recuperação muito mais tranqüila.

A cirurgia é sempre o ultimo recurso, mas deve ser encarada como tratamento que resolve, é efetivo, de baixo risco e rápida recuperação, tanto para o trabalho como para esportes.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print

Deixe um comentário

Categorias